Cumprindo o calendário de encontros para discutir a implantação do Serviço de Inspeção Consorciado Oeste (SIC), na sexta-feira (12), secretários e representantes das secretarias de agricultura de Barreiras, Santa Rita de Cássia, Wanderley e Mansidão se reuniram na sede do Consórcio Multifinalitário do Oeste da Bahia (Consid). A criação do SIC busca viabilizar a comercialização de produtos de origem animal e dessa forma, adequá-los ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI).

Para que os itens de origem animal produzidos no Oeste possam ser comercializados em instâncias estaduais e até nacionalmente, a criação do SIC é estratégica. Os municípios inscritos farão um levantamento das potencialidades agroindustriais existentes, bem como das associações em funcionamento. Um cadastro único será criado e alimentado pelos profissionais do Consid. Os negócios receberão apoio técnico que garantirá sua organização e crescimento, tornando-os aptos para entrar no mercado em conformidade com as especificações técnicas e sanitárias exigidas.

O coordenador da Vigilância Sanitária de Barreiras, Canuto Aires destacou a importância do Consid firmar parcerias com a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) e com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifba) para a utilização dos laboratórios de análise de água e alimentos. “ Itens como leite, carne, mel, salame e a água precisam passar por análises criteriosas como forma de garantir a segurança alimentar para população e estas parcerias são fundamentais para que o Oeste possa obter, com mais rapidez, as certificações necessárias”, disse.

Até que o SIC seja implantado, reuniões semanais serão realizadas para ajustes e socialização do cenário de cada município. Além do levantamento das atividades agroindustriais existentes, os participantes deverão verificar junto ao jurídico das prefeituras a necessidade de ajustes na legislação. Ficou acordado ainda que o jurídico do Consid leve ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) a demanda pela criação de cargo específico para fiscal agropecuário, que será responsável pela realização dos serviços de inspeção dos produtos de origem animal junto aos municípios consorciados.