html image example
SESI retoma as aulas presenciais em Salvador e Luís Eduardo Magalhães ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

Os mais de sete mil alunos da Escola SESI retornaram às aulas nesta segunda-feira (5), em toda a Bahia, após o recesso do meio do ano. A novidade foi o retorno das aulas presenciais no município de Luís Eduardo Magalhães. Em Salvador, as aulas presenciais foram retomadas nesta terça-feira (6), nas três escolas da Rede SESI Bahia da capital.

O gerente de Educação Regular do SESI Bahia, Mário Flávio Silva Costa, explica que a reabertura das escolas segue os protocolos municipais. Por esta razão, em Barreiras, Candeias, Vitória da Conquista, Feira de Santana, Ilhéus e Juazeiro, as aulas permanecem, por enquanto, sendo ministradas de forma remota, por determinação das prefeituras.

Para definir o retorno às aulas presenciais, além dos protocolos oficiais, o SESI Bahia também tem levado em conta a opção dos pais, por meio de enquetes. A última consulta familiar, realizada em meados do mês de junho, apontou que em média, em toda a Rede SESI Bahia, 56% dos pais disseram que não iriam mandar os filhos de volta à escola, caso fosse autorizada a retomada das aulas presenciais; 44% estavam de acordo.

Mário Costa explica que a única exceção foi no município de Luís Eduardo Magalhães, onde os pais deliberaram com 86% a favor do retorno às aulas presenciais e 14% contra. Com isso, o SESI ajustou o protocolo, para permitir que todos sejam contemplados. Nesta nova fase, o SESI vai passar a fazer a consulta aos pais quinzenalmente para que se posicionem, até chegar aos 100% de adesão às aulas presenciais.

Recomendação pedagógica
O gerente da Educação Regular, Mário Costa, explica que, considerando o tempo estendido que os alunos estão distantes da aula presencial, o principal ganho, além dos de ordem psicológica e emocional, é a socialização com os colegas e a interação em sala de aula.

Ele explica que “embora o SESI tenha investido na adaptação ao modelo de aulas remotas e na capacitação das equipes para adotar as melhores técnicas e práticas nas aulas com uso de tecnologia, a gente sabe que o foco de atenção, especialmente nos adolescentes, é reduzido, e voltar às aulas favorece esta interação com o professor”.

A determinação de volta às aulas presenciais também atende à recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria de redução do tempo de exposição de crianças e adolescentes à tela. “O SESI está atento a esta orientação, proporcionando aos alunos a oportunidade de aulas síncronas (com tela ao vivo e a presença do professor), e assíncronas, com e sem tela”, complementa. (bahia.ba)