html image example
Mercado Livre descarta interesse caso Correios sejam privatizados ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

Em expansão na logística e nas vendas, a  Mercado Livre descarta interesse na compra dos Correios, um dos ativos que o governo federal pretende se desfazer. No Brasil, a plataforma faz 86% das entregas de mercadoria por meio de estrutura de logística própria. As informações são da Exame.

“Não faz sentido a gente participar de uma disputa pelos Correios. Me sinto confortável para dizer isso”, sentenciou o vice-presidente de logística da Mercado Livre, Leandro Bassoi. Para o executivo, o modelo implantado funciona bem e a rede da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) não teria uma boa sinergia com a da plataforma, por já ter consolidada uma cultura de trabalho diferente.

Nos transportes, a malha da empresa possui 51 carros elétricos, 260 caminhões, 10.000 vans, quatro aviões e oito carretas movidas a gás na frota. E, até o fim de 2021, chegarão 46 carretas sustentáveis.

Em disputa por espaços com a Americanas e a Magazine Luiza – que tem realizado investimentos no segmento de comércio online -, o Mercado Livre lançou em julho o serviço de entrega no mesmo dia. Este atendimento funciona em três capitais, incluindo Salvador, para pedidos fechados até 11hs. A plataforma pretende avançar para garantir o envio no mesmo dia para compras feitas até às 13hs.

Dos seis mil trabalhadores que a empresa pretende contratar no país este ano, 3,2 mil vão reforçar as operações de logísticas. Nesta quarta, a Mercado Livre anunciou ainda que abrirá mais dois centros de distribuição, situados em Franco da Rocha (SP), com funcionamento ainda este ano, e na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG),  que deve abrir no final de 2022.