A Polícia Civil da Bahia concluiu que a motivação para o assassinato do médico pediatra, Júlio César de Queiroz Teixeira, foi ciúme por parte do pai de um paciente da vítima. De acordo com o órgão, durante uma coletiva nesta segunda-feira (25), o mandante do crime criou uma ação ilusória em que o profissional teria olhado para os seios da companheira dele durante uma consulta do filho do casal.

O acusado se entregou na última sexta-feira (23) na Delegacia Territorial de Barreiras, no entanto, permanece em silêncio. A conclusão do motivo para o homicídio foi resultado do inquérito policial que apurou circunstâncias e o depoimento dos envolvidos no assassinato.

A Polícia Civil reforçou de que essa suposta “olhada” do médico não aconteceu e que todos os interrogados exaltaram a excelente reputação da vítima, além disso, ele trabalhava com a esposa, uma enfermeira, na clínica.

O mandante é investigado por participação em alguns homicídios na região de Barra e possuía uma relação abusiva com a companheira. “Pessoas ligadas ao acusado disseram que ele tinha olheiros para ficar perto da companheira e já tinha dito a ela que não aceitaria que tivesse outras relações”, disse o titular.

A diretora do Departamento de Polícia do Interior, delegada Rogéria da Silva Araújo informou que o acusado é temido na região por envolvimento com supostos crimes pesados e, que, as pessoas devem procurar as delegacias mais próximas para denunciar. fonte:BNews