De acordo com o tradicional levantamento da revista Bilan, os brasileiros Paulo Coelho e Jorge Paulo Lemann ficaram entre os 300 mais ricos da Suíça no ano em 2020. A lista, divulgada neste mês, mostra Lemann em 4º lugar, enquanto o escritor ocupa a 182ª posição. 

O economista Jorge Paulo Lemann aparece com R$ 94 bilhões de reais e Coelho com fortuna aproximada de 500 milhões e 600 milhões de francos suíços, equivalentes a cerca de 3 bilhões e 3,6 bilhões de reais, respectivamente. 

Conforme publicado pelo colunista Lauro Jardim em O Globo, Paulo Coelho subiu duas posições em relação ao levantamento anterior (mesmo sem lançar novas obras há mais de três anos).

Veja quais foram os dez primeiros colocados na lista:

1 – Família Hoffman e Oeri – 29 a 30 bilhões de francos suíços (171,8 a 177,8 bilhões de reais);

2 – Gerard Wertheimer – 25 a 26 bilhões de francos suíços (148,1 a 155 bilhões de reais);

3 – Família Joseph Safra – 22 a 23 bilhões de francos suíços (130,3 a 136,3 bilhões de reais);

4 – Família Blocher – 15 a 16 bilhões de francos suíços (88,9 a 94,8 bilhões de reais);

4 – Jorge Paulo Lemann – 15 a 16 bilhões de francos suíços (88,9 a 94,8 bilhões de reais);

6 – Andrey Melnichenko – 14 a 15 bilhões de francos suíços (82,9 a 88,9 bilhões de reais);

6 – Famílias Bonnard e Schindler – 14 a 15 bilhões de francos suíços (82,9 a 88,9 bilhões de reais);

6 – Gennady Timchenko – 14 a 15 bilhões de francos suíços (82,9 a 88,9 bilhões de reais);

10 – Família Bertarelli – 13 a 14 bilhões de francos suíços (77 a 82,9 bilhões de reais);

10 – Família Brenninkmeijer – 13 a 14 bilhões de francos suíços (77 a 82,9 bilhões de reais);

10 – Família Charlene de Carvalho-Heineken – 13 a 14 bilhões de francos suíços (77 a 82,9 bilhões de reais);

10 – Família Castel – 13 a 14 bilhões de francos suíços (77 a 82,9 bilhões de reais).