Em uma cerimônia restrita a cerca de 60 autoridades, o ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça André Mendonça toma posse nesta quinta-feira (16) como novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele substitui a Marco Aurélio Mello, que se aposentou em julho. O ingresso no Supremo ocorreu após a solução de um impasse de quatro meses na Comissão de Constituição e Justiça do (Senado), que o sabatinou no dia 1º de dezembro. No mesmo dia, o senado avalizou a indicação.

Por não ter se vacinado contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro fez um teste PCR e enviou o resultado para a Corte, confirmando presença na posse, marcada para as 16hs. Ministros do STF em exercício e aposentados e representantes da Câmara, Senado, e tribunais superiores, além de convidados pessoais do novo ministro, também devem comparecer.

Aos 48 anos, André Mendonça é o segundo ministro indicado por Bolsonaro e é pastor da igreja presbiteriana. Na sabatina, afirmou que manifestações religiosas não cabem em posicionamentos do Supremo, que é o tribunal guardião da Constituição.

É doutor em Estado de Direito e Governança Global e mestre em Estratégias Anticorrupção e Políticas de Integridade pela Universidade de Salamanca, na Espanha. Junto com a cadeira, Mendonça vai herdar mais de 900 processos que estavam sob relatoria do ministro Marco Aurélio Mello.  Fonte: G1