• Girl in a jacket
  • Delegado da BA diz que roupas de vítimas de duplo homicídio chamaram atenção de suspeito; policial foi afastado do caso ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

    O delegado Rhudson Barcelos, responsável pela investigação do duplo homicídio na região rural da cidade de Guanambi, no sudoeste da BA, onde mãe e filha foram mortas, deixou o caso. Na segunda-feira (14), Rhudson concedeu uma entrevista coletiva à imprensa local e afirmou que as roupas das vítimas teriam chamado a atenção do suspeito.

    “Pelo que ficou subentendido e a gente apurou até o momento, não houve premeditação. Ele não tinha a intenção de praticar o estupro específico com as vítimas. Foi uma questão de coincidência, quando ele saiu do trabalho, (…) se deparou com as duas, com aquelas roupas de malhação, de caminhada, obviamente chamando atenção. Ele disse que daí começou a ter desejo sexual e as seguiu. Passou por elas, estacionou e ficou esperando”.

    Thank you for watching

    Além disso, o delegado citou na coletiva que no dia em que foi morta, Alcione Malheiros, de 42 anos, teria discutido com o marido no sítio da família. “Nesse dia a vítima tinha tido discussão com marido sítio da família saíram 11h15 casa do sogro, e a sogra pediu para que ela não levasse a filha adolescente, mas que a mãe não viu problema”. contou.

    As falas do delegado repercutiram negativamente nas redes sociais e geraram um protesto feito por mulheres na frente da delegacia na cidade na noite de terça-feira (14).

    Rhudson esteve à frente das investigações desde o início do caso, inclusive coordenou a ação que resultou na prisão do suspeito, Marco Aurélio da Silva, de 36 anos. Ele participou das oitivas ao suspeito e a testemunhas. No entanto, deixou o caso após as falas polêmicas.

    A Polícia Civil diz que a mudança ocorreu por conta de uma decisão administrativa, “que ocorre sempre que julgado pertinente”.

    Ainda segundo a polícia, qualquer inquérito pode passar de um plantonista, caso de Rhudson Barcelos, para o titular. O inquérito do caso passou a ser coordenado pelo titular da Delegacia Territorial de Guanambi, Giancarlo Giovane Soares. O g1 entrou em contato com o delegado Rhudson, mas ele afirmou que não vai se manifestar sobre a mudança.

    O crime
    Mãe e filha foram encontradas com marcas de pedradas. Ele faziam uma caminhada pela região quando foram atacadas.

    “As vítimas foram executadas com tijolo, que ele achou dentro da mata”, informou o delegado Rhudson Barcelos.

    Mãe e filha foram identificadas como Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, de 42 anos, e Ana Julia Teixeira Fernandes, de 16. A mulher era técnica de enfermagem e trabalhava no Hospital Geral de Guanambi. Ela deixa o marido e um filho de 21 anos. Já a adolescente, era estudante de uma escola estadual.

    As vítimas foram achadas mortas no domingo (12) em um riacho, às margens da BR-030, na área rural da cidade, após a Polícia Militar receber uma denúncia de uma motocicleta abandonada na região.

    Prisão do suspeito
    Marco Aurélio da Silva, de 36 anos, foi preso na segunda-feira (13), após ser identificado como proprietário da motocicleta abandonada na rodovia. Ele estava em um imóvel em construção, acompanhando do filho, um adolescente de 16 anos.

    Após cometer o crime, Marco Aurélio teria deixado a moto no local. De acordo com a Polícia Civil, inicialmente, ele negou ser o dono do veículo, porém, em seguida afirmou que seria o responsável, mas que ela teria sido roubada no sábado (11), e que não registrou a ocorrência na delegacia por estar chovendo naquele dia. A polícia afirma que ele tentava criar um álibi.

    Diante da inconsistência das afirmações, o homem foi conduzido, juntamente com o filho, até a delegacia. No local, Marco Aurélio negou a autoria do crime, porém, com as evidências de marcas de arranhões causadas, segundo a polícia, pela fuga dele no matagal, e em decorrência das inconsistências na sua defesa, ele confessou o crime e contou detalhes.

    O delegado que investiga o caso, Rhudson Barcelos, informou que os corpos passaram por necropsia e alguns detalhes do caso já puderam ser obtidos. “As vítimas foram executadas com um tijolo, que ele achou dentro da mata”, informou.

    O delegado informou também que o suspeito teria retirado as roupas das vítimas, mas elas não foram estupradas. Disse ainda que o homem estava sob o efeito de drogas. Marco Aurélio foi autuado em flagrante pelo crime de duplo homicídio.

    Segundo o coordenador da 22ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), delegado Clécio Magalhães, há evidências de que o suspeito tentou violentar as vítimas, mas que não chegou a realizar o ato. Ainda segundo o coordenador, o suspeito teria afirmado que matou mãe e filha por medo de ser denunciado.

    A prefeitura de Guanambi emitiu nota de pesar por causa da morte de mãe e filha, além disso manifestou “pesar e consternação pelo lamentável episódio”. (G1)

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ