A insistência do presidente Jair Bolsonaro em falar apenas para os apoiadores ideológicos tem frustrado integrantes do governo, que observam a formação de uma frente ampla em torno de Lula (PT).

De acordo com informações apuradas pelo Blog de Andréia Sadi, fontes do Planalto admitem temer a vitória do petista em primeiro turno nas eleições de 2022. Ainda segundo a publicação, a estratégia do governo é tentar desgastar a imagem de “moderação” da possível chapa entre Lula e Geraldo Alckmin (sem partido).

Neste sentido, os bolsonaristas anteciparam a estratégia digital contra a dupla, disparando via mensagens de celular vídeos do ex-tucano contra Lula. Uma das peças, à qual o blog teve acesso, mostra Alckmin em um vídeo de 2017, afirmando que os “brasileiros estão vacinados contra o modelo lulopetista” e que “Lula quer voltar à cena do crime”, em menção à tentativa do ex-presidente retornar ao poder.

Apesar do investimento na ofensiva na internet, aliados do presidente dizem que dificilmente o núcleo digital liderado por Carlos Bolsonaro terá sucesso se Bolsonaro não “mudar” o comportamento com relação a temas com importância real para a população.