O apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, sugeriu ‘pegar uma metralhadora’ contra a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) após ela apresentar um projeto de Lei que acaba com os termos “marido e mulher” em celebrações de casamento. A declaração foi feita nesta quarta-feira, 15, durante o programa de rádio do apresentador. “A gente tinha que eliminar esses loucos. Não dá para pegar uma metralhadora?”, disse.

Em resposta, a parlamentar disse que o apresentador fez incitação ao homicídio e o acusou de crime. Ao Estadão, Natália afirmou que acionou a Procuradoria da Mulher na Câmara, órgão que representa judicialmente deputadas vítimas de violência e discriminação.

Thank you for watching

“A declaração foi absurda e criminosa porque incitou violência contra mim. Isso vai ser apurado e investigado. Ontem estive na procuradoria legislativa, que vai me representar em ações tanto civis quanto criminais. Vamos tomar medidas também em relação à rádio, que é uma concessão pública, o que torna ainda mais grave o acontecido”, disse a deputada.

Em suas críticas à parlamentar, o apresentador também fez comentários considerados machistas. “Vá lavar roupa, costurar a calça do seu marido, lavar a cueca dele”, disse o apresentador. “Isso é uma imbecilidade”, acrescentou.

O PL apresentado por Natália sugere mudar o Código Civil para substituir o termo “marido e mulher”, previsto dessa forma no artigo 1.535, para “declaro firmado o casamento”. A alteração valeria para a celebração matrimonial em cartório.

“É um projeto que faz uma alteração simples no Código Civil para incluir termos que valham para todos os casais, todas as famílias. O Ratinho criticou dizendo que eu havia proposto tirar pai e mãe da certidão de nascimento, o que não existe. Isso revela incapacidade de atacar o projeto por si só, porque ele só garante direitos, não tira de ninguém, não afeta negativamente ninguém, de tal forma que para atacar precisam inventar coisas que não são reais”, afirmou Natália.

As declarações de Ratinho geraram reações de parlamentares nas redes sociais. O deputado federal Bira do Pindaré (PSB-MA) declarou “irrestrita solidariedade” à parlamentar e defendeu que o apresentador responda pelo suposto crime que teria cometido. “Basta de misoginia”, escreveu. Os deputados federais Jorge Solla (PT-BA), Pedro Uczai (PT-SC) e o ex-candidato a prefeito de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) também saíram em defesa de Natália.

“Os ataques proferidos pelo apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, contra a deputada federal Natália Bonavides em um programa da sua rádio Massa FM, nesta quarta-feira (15), passaram de todos os limites”, afirmou o deputado federal Reginaldo Lopes, também do PT.

O deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) disse considerar “inadmissível” a postura do apresentador e pediu ação da Câmara. “Minha solidariedade, Natália Bonavides. Essa postura machista grotesca do Ratinho é inadmissível. A Câmara dos Deputados tem que se manifestar contra essa violência. Conte sempre comigo”, escreveu.

Projeto de lei

A proposta de Natália, criticada por Ratinho, segure mudar o Código Civil para substituir o termo “marido e mulher” para “declaro firmado o casamento”. A alteração valeria para a celebração matrimonial em cartório.

Se aprovada, a tradicional frase “vos declaro, marido e mulher” seria substituída por “declaro firmado o casamento”. Conforme a deputada, a alteração visa “garantir respeito à diversidade”.

“Sem a adequação da cerimônia, casais homoafetivos têm sido submetidos a constrangimentos que são verdadeiras violações de direitos. Por isso, é urgente que o Código Civil seja modificado no sentido de assegurar a igualdade de tratamento para a diversidade de casais”, escreveu a deputada na justificativa do projeto de lei. (Isto é)