• Girl in a jacket
  • “O diabo roubou minha identidade”, diz ex-transexual em testemunho impactante ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

    A vida da ex-transexual Arianna Armor passou por transformações significativas ao longo dos anos, algo que ela classificou como uma verdadeira confusão. Atualmente uma cristã fiel, ela compartilha o seu testemunho nas redes sociais, a fim de fazer com que outras pessoas abram os olhos sobre a realidade por trás da disforia de gênero.

    “Há pessoas que precisam de mim. Há pessoas que precisam ouvir o que tenho a dizer”, disse ela. “Fui LGBTQ por 16 anos. Fui lésbica por 14 anos e transgênero de mulher para homem por 2 anos.”

    Thank you for watching

    Os pais biológicos de Arianna eram dependentes químicos, motivo pelo qual ela acabou sendo adotada em 2005. Felizmente, os seus pais adotivos eram cristãos e desde então ela passou a conhecer como era a rotina de uma igreja cristã, muito embora não tivesse desenvolvido relacionamento algum com Deus.

    “Você vai à igreja uma vez por semana, veste sua melhor roupa de domingo, ouve o pastor com conversa fiada e depois vai para casa e vive sua vida como quiser pelos próximos seis dias”, disse a jovem, lembrando que já se considerava transexual com apenas 7 anos.

    Assim como muitas pessoas que possuem contextos de vida semelhantes ao de Armor, ela também chegou a culpar a Deus e a outras pessoas pelo que estava vivenciando. Os seus questionamentos, aparentemente sem respostas, lhes traziam angústia e ainda mais dúvidas acerca de quem ela era.

    “Perguntei a Deus: ‘Por que você me fez uma menina? Por que não pude nascer menino? Este foi o primeiro sinal do espírito de Jezabel em minha vida. O inimigo não pôde me impedir de nascer, então ele tinha que tentar outra coisa. Ele enviou demônios para minha vida desde jovem”, disse ela em um vídeo online.

    Aos 17 anos, Armor resolveu se chamar “James”. Ela passou a usar hormônios masculinos e a ganhar massa muscular, a fim de mudar a aparência do seu corpo, muito embora soubesse que o seu sexo feminino jamais poderia ser alterado.

    “O diabo roubou a minha identidade. Através de tudo isso, eu ainda estava sofrendo de tristeza. Eu estava realmente perdida. Eu estava deprimida, tinha ansiedade. Eu estava tomando pílulas. Eu estava fazendo qualquer coisa e tudo para lidar com tudo o que eu tinha passado”, disse ela em outra gravação, revelando que também passou a usar drogas.

    Agora uma ex-transexual

    Felizmente, Armor disse que em 2019, após receber um convite do ministério “The Supernatural Life”, ela pode conhecer quem realmente é Jesus Cristo, entendendo que a vida com Deus não se trata de seguir uma religião, mas de atender a um propósito para o qual cada ser humano foi criado, o que também diz respeito à natureza sexual.

    “Quando conheci Jesus, eu ainda era um homem trans. Tive um encontro louco, coisas loucas aconteceram e eu sabia que precisava conhecer Jesus. Não religião, mas Jesus. Então, por um ano inteiro eu persegui a Jesus enquanto ainda era trans”, disse a ex-transexual.

    Por fim, Armor entendeu que traumas do passado poderiam ser superados com decisões no presente, e que o mal que tudo isso havia causado em sua vida poderia ficar para trás, desde que escolhesse mudar e aceitar quem ela realmente é enquanto criatura.

    “Tudo se resume a uma escolha. Decidi seguir a Cristo. Estou pronta para me libertar dessa coisa que roubou minha identidade. Estou pronta para ser quem sou porque Deus me criou por uma razão”, concluiu a jovem, segundo a CBN News.

    por Tiago Chagas / Gospel +

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ