• Girl in a jacket
  • Julgamento das dívidas ocultas: Alegações finais são hoje ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     O julgamento do caso das dívidas ocultas do Estado, o maior processo judicial sobre corrupção na história de Moçambique, está na reta final.

    © Romeu da Silva/DW Provided by Deutsche Welle

    Aproxima-se um desfecho do processo, pelo menos numa primeira fase, dado que outras podem surgir com a possibilidade de recurso da sentença, cuja data deverá ser, entretanto, anunciada.

    Ao mesmo tempo, há outros processos autônomos a decorrer, relacionados com o caso.

    "Prevejo uma sessão de alegações finais muito antagônica: por um lado, o Ministério Público a ir pelo caminho de penas elevadas para os arguidos e a defesa a pugnar pela absolvição, apontando, por exemplo, erros processuais", disse Fernando Lima, jornalista e presidente da Mediacoop, primeiro grupo de 'media' privado de Moçambique.

    Por sua vez, Paulino Cossa, jurista e comentador, disse à agência Lusa que "a produção e discussão da prova durante o julgamento", que decorreu desde agosto, "produziu material suficiente para a condenação dos 19 arguidos ou maior parte deles".

    Borges Nhamire, jurista e pesquisador do Centro de Integridade Pública (CIP), também considera que foi produzida prova bastante para justificar o pedido de condenação da maioria dos arguidos nas alegações finais.

    Entre os 19 arguidos está Armando Ndambi Guebuza, filho mais velho do antigo chefe de Estado, a antiga secretária particular do ex-presidente Inês Moiane e o seu antigo conselheiro político Renato Matusse. São também arguidos o antigo diretor-geral do Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE, a "secreta" moçambicana) Gregório Leão, e o antigo diretor da Inteligência Económica da instituição António Carlos do Rosário.

     

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ