• Girl in a jacket
  • Vídeo: Imagens fortes mostram como Kharkiv virou necrotério a céu aberto ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral


     As autoridades ucranianas afirmam que, na última semana, as forças do país recuperaram o controle de pelo menos 11 aldeias na região de Kharkiv.

    A maioria delas foi ocupada por tropas russas por mais de dois meses.

    Em Washington, na segunda-feira, um alto funcionário da defesa dos EUA disse que as forças ucranianas conseguiram nas últimas 48 horas empurrar as forças russas para mais longe de Kharkiv, mesmo sob bombardeio aéreo russo.

    Os russos foram agora empurrados cerca de 40 quilômetros para o leste da cidade, mais para dentro da região de Donbas, disse o funcionário, falando sob condição de anonimato para discutir a avaliação militar dos EUA.

    Os arredores de Kharkiv passam a sensação de um necrotério a céu aberto, onde os mortos jazem sem serem reclamados e sem explicação, às vezes por semanas a fio, enquanto as forças ucranianas e russas lutam pelo controle de pedaços de terra.

    Há o corpo carbonizado de um homem, não identificável, apoiado em uma barreira antitanque feita de vigas em X cruzadas fora de uma cidade que esteve sob o controle de ambos os lados nos últimos dias.

    Lá estão os soldados mortos, aparentemente russos, quatro deles dispostos em Z como o símbolo militar encontrado em veículos blindados russos, visíveis para os drones russos que zumbiam continuamente no alto.

    A porta de um apartamento se abre para três corpos dentro.

    Precisamente como tudo isso aconteceu provavelmente nunca será conhecido.

    Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, está sob ataque russo desde o início da guerra no final de fevereiro. Com a ofensiva russa se intensificando no leste, o ataque russo ficou mais feroz.

    Considerado um prêmio estratégico e industrial, o território nos arredores da cidade oriental tem se alternado entre as forças russas e ucranianas há semanas, à medida que os combates mudam de vilarejo para vilarejo.

    Muitos, mas não todos, do 1 milhão de habitantes de Kharkiv fugiram.

    Jornalistas da Associated Press viram os corpos em forma de Z, com as braçadeiras brancas comumente usadas por soldados russos e com alguns kits médicos russos ao lado deles.

    Eles foram encontrados em uma linha de frente onde os combates vinham ocorrendo há dias.

    Eles, juntamente com o homem queimado, foram levados para um necrotério na segunda-feira, dia 2.

    Não havia explicação para a formação em Z – símbolo da invasão russa – nem para o corpo queimado apoiado na barreira.

    Qualquer um poderia ser considerado um crime de guerra, por desrespeitar a dignidade dos mortos.

    Em seguida virá a investigação sobre suas identidades, talvez uma tentativa de notificar a família. Mas mesmo isso é difícil de desembaraçar.

    O corpo de um homem com insígnia ucraniana revelou ter os documentos de identidade de um soldado russo.

    O apartamento onde os três corpos foram encontrados foi severamente bombardeado, mas não ficou claro o que os matou.

    Bombardeios e ataques aéreos são uma ameaça diária em todos os lugares aqui, para todos.

    E, enquanto isso for verdade, a morte pode vir a qualquer momento, sem ninguém por perto para responder por quê.

    Obter uma imagem completa da batalha que se desenrola no leste tem sido difícil porque ataques aéreos e barragens de artilharia tornaram extremamente perigoso para os repórteres se movimentarem.

    Tanto a Ucrânia quanto os rebeldes apoiados por Moscou que lutam no leste também introduziram restrições rígidas aos relatórios da zona de combate.

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ