• Girl in a jacket
  • Transição de governo começa oficialmente nesta segunda-feira; Lula se reúne com equipe ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

    O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), participa nesta segunda-feira (7), a partir das 10h, de reuniões com a equipe de transição de governo, em São Paulo (SP). O encontro vai discutir alternativas para adequar o orçamento do próximo ano às promessas feitas durante a campanha eleitoral, como a manutenção do Auxílio Brasil de R$ 600.
     
    O processo de transição começou oficialmente na última quinta-feira (3), em Brasília. Lula deve chegar à capital na terça-feira (8) para mais reuniões com a equipe de transição e encontros institucionais no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal. 
     
    Os integrantes da equipe do governo de transição indicada por Lula já começam a ocupar as instalações do Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), espaço que sedia o grupo durante os próximos dois meses, em Brasília. 
     
    De acordo com a presidente do PT e deputada federal, Gleisi Hoffmann, a previsão é que o grupo comece "não com toda equipe formada, mas com equipe de administração, que fará essa parte de apoio, para que, quando as equipes da transição, das áreas temáticas chegarem, esteja tudo pronto". Gleisi Hoffmann e o ex-ministro Aloizio Mercadante, que vão integrar a equipe do governo de transição, visitaram o CCBB no final da manhã da última sexta-feira (4).
     
    PEC da Transição
     
    A PEC da Transição será oficialmente apresentada por Lula e Alckmin, em Brasília, nesta terça-feira (8). O texto prevê retirar do teto de gastos as despesas consideradas pela equipe como inadiáveis, tais como o pagamento de R$ 600 do Auxílio Brasil em 2023, uma promessa da campanha de Lula.
     
    Durante uma entrevista coletiva na última sexta, Gleisi informou que o partido analisa as informações e os dados sobre a PEC da transição e defendeu a manutenção do Auxílio Brasil em R$ 600 e o aumento real do salário mínimo em 2023.
     
    Domingo foi marcado por manifestações

    O primeiro domingo após as eleições foi marcado em Brasília por manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao presidente eleito Lula. Enquanto parte dos eleitores de Lula comemoravam, os apoiadores de Bolsonaro ainda protestavam contra o resultado das urnas. 
     
    Pela manhã, um grupo com cerca de 100 pessoas em 60 motocicletas deu uma volta na Esplanada dos Ministérios em protesto contra o resultado da eleição. A motociata saiu da praça do Cruzeiro e terminou nas proximidades do Quartel General (QG) do Exército, no Setor Militar Urbano. Manifestantes estavam na expectativa da participação do presidente Bolsonaro, mas ele não compareceu.
     
    O trânsito foi interditado pela Polícia Militar a  partir do Ministério da Saúde. A circulação de pedestres também foi restringida, e a troca da bandeira da Praça dos Três Poderes, que ocorre sempre aos primeiros domingos de cada mês, precisou ser realizada sem a participação de público.
     
    Já no Eixão, na altura da 408 Norte, o clima foi de festa. Aproximadamente duas mil pessoas comemoravam o resultado das eleições pela manhã e início da tarde. O movimento ocorreu sem incidentes. Os manifestantes aproveitaram o Eixão fechado ao trânsito de veículos, como ocorre todos os domingos, para ocupar o espaço. (R7).
     

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ