O órgão que regula o uso de medicamentos nos Estados Unidos suspendeu em definitivo, na última quinta-feira (16), a exigência de que mulheres que optarem pelo aborto por meio de remédios tenham que ir presencialmente as pílulas em clínicas ou locais credenciados. Em síntese, a decisão permite que esses medicamentos sejam enviados pelo correio.

O procedimento é permitido já desde os anos 2000 e está disponível para mulheres com até dez semanas de gestação.

Thank you for watching

A nova medida visa facilitar o acesso ao aborto por mulheres mais pobres, que tenham dificuldade de locomoção ou que prefiram fazer o procedimento de forma mais reservada, em casa. Porém, a mulher, obrigatoriamente, ainda deve realizar consultas prévias com profissionais de saúde, que são os responsáveis por prescrever os medicamentos e enviá-los pelo correio. (Metro1)