• Girl in a jacket
  • Eleições 2022: Diretora do Ipec fala sobre divergências entre pesquisas de intenção de votos e resultado das urnas na Bahia ~ Blog Barreiras Noticias | Oeste Baiano no Geral

     Comparativo entre pesquisas e resultados das urnas na Bahia — Foto: TV Bahia

    Pesquisas eleitorais do Ipec e do Datafolha divulgadas na véspera da eleição mostraram divergências com os resultados das urnas no domingo (2) na Bahia. Nesta terça-feira (4), a Rede Bahia ouviu a CEO de um dos institutos para ouvir esclarecimentos sobre a diferença nos números.

    A diferença entre o resultado das urnas e as projeções dos institutos de pesquisa aconteceram em diversos estados e na corrida presidencial. A Bahia foi um dos exemplos de divergência de números.

    Na última pesquisa Datafolha, divulgada no sábado (1º), com votos válidos, ACM Neto liderava com 51%, enquanto Jerônimo tinha 38%. Pela margem de erro, Neto teria entre 53% e 49%, enquanto o petista teria entre 40% e 36%. Já a pesquisa Ipec, também com votos válidos, mostrava ACM Neto com 51%, variando entre 49% e 53% na margem de erro, e Jerônimo com 40%, variando entre 38% e 42%.

    Nas urnas, Jerônimo foi quem apareceu como líder. Ele teve 49% dos votos, de sete a nove pontos acima da margem de erro máxima nas duas pesquisas. Enquanto o ex-prefeito de Salvador teve nove pontos a menos do que a projeção das duas pesquisas. Os dois disputarão o segundo turno em 30 de outubro.

    Márcia Cavallari, diretora do Ipec, o papel da pesquisa é retratar o momento. Ela destaca que os levantamentos já apontam a subida de Jerônimo e uma queda de ACM Neto. Para ela, esse processo seguiu até o momento da votação.

    "A pesquisa tem o papel de diagnosticar o momento em que ela está sendo realizada e não fazer uma projeção futura de resultados. Isso já estava anunciado. Durante as pesquisas divulgadas já haviam duas curvas de tendências diferentes. A curva do candidato do União Brasil, ACM Neto, na curva descendente e a curva do candidato do PT, Jerônimo, numa curva ascendente. Então na véspera de eleição, quando nós divulgamos a pesquisa, ACM Neto aparecia na frente e Jerônimo atrás, só que esse movimento ascendente de Jerônimo continua até o final do processo decisório do eleitor", disse.

    Márcia detalha ainda que a pesquisa busca entrevistados com determinadas características que abarquem naquela mostra todo perfil de um todo. Ela ainda explicou como funcionam as entrevistas e detalhou todo procedimento que é acompanhado em tempo real nos escritórios do instituto.

    A diretora do Ipec falou sobre o caso da Bahia, na segunda-feira (3), para o Jornal Nacional, da TV Globo. Ela afirmou que as pesquisas já indicavam a tendência de mudança, mas que houve movimentos muito acentuados de última hora.

    "“Na Bahia, a gente já estava mostrando a tendência de crescimento do candidato Jerônimo e queda do candidato ACM Neto. Essa tendência continuou até uma hora da votação lá , porque esse movimento não para na hora que a gente para de fazer a pesquisa", afirmou. (G1).

    Publicação em destaque

    TELECOM PROVIDER - INTERNET CAMPEÃ